Amor mal curado

coração no canto de uma parede

 

Depois de um turbilhão, coloquei todas as emoções, lembranças e sensações pra fora.

Limpei cada face, cada vértice, cada cômodo do meu coração e da minha memória com muito amor, com muito respeito, com muita resiliência.

Limpei tudo, emoção por emoção, lembrança por lembrança, sensação por sensação.

Fiz uma nova arrumação. Mudei coisas de lugar, joguei o que não precisava mais, repaginei certas coisas.

Levantei, sacudi a poeira, dei a volta por cima, sim!

Mas, amigo, uma coisa te digo: por mais que você faça tudo isso, há uma possibilidade de a vida te pregar uma peça.

Quando você acha que está tudo limpo, tudo no lugar, que tudo o que não era mais necessário foi jogado no lixo, eis que a vida te mostra que tem um cantinho, um vão que você não percebeu que ficou sujo.

Há um canto, bem lá no fundo, que passou despercebido.

Então, aquele canto, bem pequeno, quase imperceptível, toma outra proporção. Ele toma conta daquela prateleira, daquela estante, daquele cômodo do seu coração, da sua mente.

Quando você achava que estava pronto pra seguir, pra virar a página, pra mudar o rumo, pra deixar de vez o passado passar, algo acontece e aquela sujeirinha pequena deixa tudo sujo novamente.

Imagino que a vida seja uma grande brincalhona, que testa nossos limites, que nos faz reviver as coisas para ver se aprendemos mesmo.

Vida, eu gosto de brincar também, mas, com os sentimentos, não se brinca.

 

frase-quando-a-gente-acha-que-tem-todas-as-respostas-vem-a-vida-e-muda-todas-as-perguntas-luis-fernando-verissimo-106031

 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Marcella Sartori Ferreira

Marcella Sartori Ferreira

Advogada, pensadora amadora, libriana, ascendente em aquário, Lua em leão, Vênus em virgem, ou "doida", como muitos têm me chamado (o que tenho tolerado e até me identificado), cujo hobby é rir!