Crônica de Saramago: E agora, José?

«E agora, José?» Por José Saramago Há versos célebres que se transmitem através das idades do homem, como roteiros, bandeiras, cartas de marear, sinais de trânsito, bússolas — ou segredos. Este, que veio ao mundo muito depois de mim, pelas mãos de Carlos Drummond de Andrade, acompanha-me desde que nasci, por um desses misteriosos acasos […]

Como conhecer profundamente alguém?

Acho que, na maioria dos casos, quando uma pessoa se ri torna-se nojento olharmos para ela. Manifesta-se no riso das pessoas, na maioria das vezes, qualquer coisa de grosseiro que humilha a quem ri, embora essa pessoa quase nunca saiba que efeito o seu riso provoca. Tal como não sabe (ninguém sabe, aliás) a cara […]

Queremos Homens Completos ou Meros Cidadãos?

A educação actual e as actuais conveniências sociais premeiam o cidadão e imolam o homem. Nas condições modernas, os seres humanos vêm a ser identificados com as suas capacidades socialmente valiosas. A existência do resto da personalidade ou é ignorada ou, se admitida, é admitida somente para ser deplorada, reprimida ou, se a repressão falhar, […]

A Palerma (de Tchékhov)

  Dias atrás mandei chamar a governanta dos meus filhos, Iúlia Vassílievna, ao meu gabinete. Precisávamos acertar contas.         – Sente-se, Iúlia Vassílievna.! – eu disse. – Vamos acertar nossas contas. A senhora provavelmente necessita de dinheiro, mas tem cerimônia demais para pedir… Vamos lá… Nós combinamos trinta rublos por mês…   […]

Tudo o que é sólido desmancha no ar

O fato básico da vida moderna, conforme a vê Marx, é que essa vida é radicalmente contraditória na sua base: De um lado, tiveram acesso à vida forças industriais e científicas que nenhuma época anterior, na história da humanidade, chegara a suspeitar. De outro lado, estamos diante de sintomas de decadência que ultrapassam em muito […]

Quando o status de “superioridade” revela nossa inutilidade perante o universo

Nossas relações  estão cada vez mais complexas. Seriamos nós a geração cujo caos revoluciona, aprisiona ou paralisa? Diante da vastidão de informações muitas vezes desconexas, absurdas e de nossa facilidade em obter conhecimento, estaríamos preparados para tudo isso? Seriamos nós o produto da filosofia existencialista, vazios e solitários buscando cada qual preencher da sua forma […]

Mas o ócio é uma arte e nem todos são artistas; Reflexão sobre uma vida corrida

[…]Daqui nasce a luta contra o tempo, para tentar roubar-lhe mais chances e ocasiões do que aquelas que o destino gostaria de nos conceder. Daqui brotam as infinitas artimanhas para economizar tempo recorrendo a telefones e aviões, para enriquecer o tempo escutando rádio enquanto andamos de carro. Para programar o tempo, recorrendo a agendas sofisticadas […]

“Como se fosse possível matar o tempo sem ferir a eternidade”

Paramos no sinal vermelho, olhamos para os lados e tudo que vemos é a insatisfação no volante. A tristeza está ali, sempre a espreita. É só mais um dia. Não, não falo das grandes tristezas; das guerras, da poluição, do abandono, da escravidão, da desigualdade. Não nesse momento. Falo das pequenas tristezas massacrantes e diárias, […]

UMA ANALISE DA DITADURA MILITAR NO BRASIL Á LUZ DE VIGIAR E PUNIR DE FOUCAULT

A partir de 1964 o Brasil passava por um de seus períodos de governo mais complexos e tensos da sua história. A Ditadura Militar se destacou mundialmente por sua onda de censura e extrema repreensão política. Foucault, filósofo, historiador das ideias, teórico social, filólogo e crítico literário, é autor da obra intitulada Vigiar e Punir […]

Será que vivemos, de fato, no presente?

“Apreciaríamos e desfrutaríamos melhor o presente se, nos dias de bem-estar e saúde, não deixássemos de refletir sobre como, durante a enfermidade ou a aflição, as lembranças das horas que decorreram sem dor e privação nos pareceram dignas de inveja — como um paraíso perdido, um amigo esquecido ao qual não demos o merecido valor. […]