Caos e ordem

Eis que a energia do caos e da ordem se unem em um abraço O movimento do universo é a polaridade E por um breve instante de sincronicidade você tem a eternidade O sol está se pondo de um lado A lua está surgindo do outro lado E o que há no horizonte dessa estrada […]

A estrada não era mesmo uma reta

Saberiam aquelas paredes o que estavam assistindo? Me pergunto o que as árvores conversavam naqueles instantes musicais e chuvosos. Não sem razão, os bancos estavam inquietos… era uma noite estranha. Meia década se passaria até que uma nova era surgisse de forma completa. Subestimávamos o tempo e o tempo nos subestimava. Subestimava a nossa capacidade […]

Ode à Alegria – Friedrich Schiller e Beethoven

O poema “An die Freude” (Ode to Joy) foi escrito em 1785 e revisado em 1803. Neste poema Schiller expressa uma visão idealista da raça humana como irmandade, ideais de liberdade, paz e solidariedade, que tanto este como Beethoven partilhavam. Seu texto é a letra da maior obra prima de Ludwig van Beethoven e um […]

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo Mal de te amar neste lugar de imperfeição Onde tudo nos quebra e emudece Onde tudo nos mente e nos separa Sophia de Mello Breyner Andresen   Demasiado Humanodemasiadohumano.com

Porque os outros se mascaram, mas tu não

Porque os outros se mascaram mas tu não Porque os outros usam a virtude Para comprar o que não tem perdão. Porque os outros têm medo mas tu não. Porque os outros são os túmulos caiados Onde germina calada a podridão. Porque os outros se calam mas tu não. Porque os outros se compram e […]