A complexidade de ser mulher

Precisamos falar sobre um tema importante. Infelizmente, muitas mulheres passam por algum episódio de desrespeito ou abuso vindos de homens. Acredito que muitas dessas situações vem do passado, do homem ter sido tido como um ser superior e que com isso alguns meninos cresceram com esse sentimento de que são melhores e que a mulher não tem os mesmos direitos que eles.

 A nossa sociedade é machista. Piadas e histórias machistas sempre foram tidas como algo normal, situações em que a mulher é inferiorizada não parecem causar estranheza ou revolta em muitas pessoas, incluindo as próprias mulheres. Esta ideia de inferioridade está tão arraigada que mulheres de gerações passadas acham que não podem fazer inúmeras coisas que os homens fazem e que devem se ater a cuidar da casa e não opinar em certos assuntos.

Por causa dessa ideologia ocorrem muitos casos de desrespeito e agressões físicas e psicológicas. Existem homens que se acham no direito de sair apalpando as moças sem permissão e que se são contrariados de alguma forma já partem para discussão ou para violência. Também podem ocorrer abusos dentro do próprio relacionamento, onde mulheres são agredidas por seus namorados ou maridos.

Lamentavelmente, há casos em que a vítima conta que foi abusada e os outros não acreditam, colocam em dúvida o fato ocorrido com o argumento de que “as coisas podem não ter sido bem assim”. Isto acaba fazendo a vítima se sentir mais mal em contar sobre a situação podendo ser vista como mentirosa e ainda fazer com que se sinta culpada por ter sido agredida. Mesmo assim, não se deve deixar de denunciar para o bem da própria mulher e de todas as outras.

A mídia está mostrando cada vez mais casos de mulheres que foram desrespeitadas e o número de denúncias está aumentando cada vez mais  Mas, por mais que a mentalidade das pessoas esteja mudando, ainda é preciso falar muito sobre esse assunto para que todos consigam enxergar que homens e mulheres tem o mesmo valor e que ambos merecem respeito.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Lais Nascimento

Lais Nascimento

Mineira de Guaxupé, 26 anos, biomédica.
Amo a área da saúde mas também tenho grande interesse em psicologia e comportamento humano.