Morreu aos 20, foi enterrado aos 90..

Quanto tempo é necessário para se bem viver a vida?
Ao olhar para a historia de minha vida percebo quantas coisas já vivencie e pude experimentar, e que constituem aquilo que sou hoje. Alguns momentos permanecem vivos, como se o tempo não pudesse determinar a sua finitude em mim. Muitos de nós dizem que a vida é curta, que o tempo passa depressa e que tudo acontece em um piscar de olhos. Quantas pessoas você conhece com séculos de vida, 70, 80 ou até 90 anos? Algumas, apesar de um grande acumulo de números , choram por não terem vivido de fato, choram por que deixaram a vida passar pelos vãos dos dedos sem nem ao menos experimenta-la.. Pessoas com 80 anos de idade, que morreram aos 20 e serão enterradas aos 90…
Talvez você também conheça pessoas com seus 20 e poucos anos, que fizeram de cada dia de sua vida uma nova oportunidade para aprender e experimentar coisas novas.. Sinceramente, nunca acreditei que números expressam qualidade de vida. Nossa estimativa de vida aumentou, a medicina nos proporcionou alguns anos a mais em nosso currículo existencial.. Mas e a qualidade de nossas vidas? Vivemos na mentira dos números, na ilusão de que estamos ”evoluindo”… Mas aonde? Como? Para que?
Estamos presos na ilusão dos números… Ganhamos mas ao mesmo tempo perdemos…  .Uma pesquisa chamada “Futuro Digital em Foco Brasil 2015” (Digital Future Focus Brazil 2015), divulgada pela consultoria comScore mostra que os brasileiros são líderes no tempo gasto nas redes sociais. A nossa média é 60% maior do que a do resto do Planeta! Logo atrás do Brasil vem as Filipinas, Tailândia, Colômbia e Peru. Simplesmente os brasileiros gastam 650 horas por mês em redes sociais. O 2º lugar ficou com os portais de notícias e entretenimento, com 290 horas. O Facebook (sempre ele) é a maior rede social em número de visitantes únicos. São 58 milhões, o que representa um alcance de 78% do total de usuários únicos no Brasil. Estamos vivendo cada vez mais em um mundo de representações, engolindo material digital garganta abaixo e esperando a morte nos abraçar.
A reflexão que nos resta vem do Filme Clube da Luta, nas palavras do blog ”O Espaço”:

Você vive em uma bolha de superficialidades, sem nenhum poder de ação, apenas reagindo às coisas que aparecem. Você acredita que é especial, mais inteligente, mais esperto. Vive aguardando o momento em que sua sorte irá virar e a felicidade cairá dos céus. Enquanto isso não acontece, você prefere queimar cada minúscula parte de sua energia vital em busca de um alívio, mentindo para si mesmo, afastando a sobriedade e se distraindo.

É só o que você consegue fazer. Essa é sua vida e ela está acabando a cada minuto.

Você lê tudo o que deveria ler? Você pensa tudo o que deveria pensar? Compra tudo o que lhe dizem pra comprar? Saia do seu apartamento. Encontre alguém para se relacionar. Pare de comprar tanto. Saia do seu quarto.. Prove que está vivo. Se você não fizer valer pelo seu lado humano, você se tornará apenas mais um número. Você foi avisado.

http://www.oespaco.net/2016/08/clube-da-luta-incomoda-muita-gente.html
! !2bxxx (1)

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Matheus John

Matheus John

Matheus John, 21 anos, natural de Ponta Grossa- Paraná. Atualmente cursando Ensino Superior em Licenciatura Filosofia pelo Instituto de Ensino Superior Sant'Ana. Colaborador do projeto de extensão na área de Literatura Existencialista e Filosofia Classica . Colaborador Projeto de Extensão UEPG: Nietzsche e David Foster: Niilismo e nova sinceridade