Sobre uma cidade cinza

Hoje sento-me
a esse velho lugar,
na mesma posição
de anos atrás.

Olho para essas
velhas paredes,
perguntando-as
todas as dores
do mundo.

Assisto-as, melancolicamente,
em um silêncio profundo,
como quem procura a voz interior.

Eram só paredes do meu quarto,
um quarto entre milhares, em uma
cidade entre tantas.

Era só uma cidade, no entanto,
me era tão tóxica, que mal
podia respirar.

Aqui todos cafés tem o mesmo sabor,
todos sons dizem o mesmo,
tudo parece igual.

 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Isadora Tabordes

Isadora Tabordes

Cofundadora e desenvolvedora dos sites Vida em Equilíbrio e Demasiado Humano, estudante de Filosofia na Universidade Federal de Pelotas. Apaixonada por diversas áreas do conhecimento.